Claudinei Ferreira Advocacia
 
Claudinei Ferreira Advocacia 35 3425.0059 | 35 98868.0059
 
 

Arquivo de Notícias

 
Claudinei Ferreira Advocacia
 
 

Aplicativos contribuem para a gestão e produtividade das empresas


Os negócios na área de tecnologia que miram o mercado corporativo só tendem a crescer. O exemplo são dois aplicativos que foram desenvolvidos para melhorar a gestão e a produtividade das empresas. Um deles promete fazer o controle dos gastos dos funcionários. O outro se propõe a aumentar a produtividade da empresa com o uso do celular.

A empresa que contrata aplicativos corporativos tem vantagens como mobilidade. O empregado não precisa mais estar diante do computador para desempenhar a tarefa. Ele pode estar conectado aos serviços da empresa no elevador, no ônibus ou em casa.

Um dos aplicativos promete controlar os gastos. As pessoas que trabalham na rua sabem a responsabilidade que é prestar contas das despesas como alimentação, por exemplo. Elas precisam guardar todas as notas fiscais.

“A gente faz uma viagem de duas semanas de trabalho. A quantidade de nota fiscal que tem de estacionamento, refeição e hotel. A gente tinha que guardar tudo isso e fazer relatório só depois”, diz o coordenador de marketing Bruno Caúmo.

“As despesas de viagem são hoje o terceiro maior custo que temos na empresa. Temos muitos funcionários que trabalham externamente, como vendedores e técnicos. Essa despesa de extrema importância deve ser bem controlada”, diz Sergio Jungton, diretor financeiro da empresa.

Os empresários Ricardo Gonçalves e Murilo Thiele deram um fim a tantos papeizinhos. “Surgiu a ideia de fazer uma plataforma que tornasse para o usuário menos trabalhoso o lançamento das despesas e para o gestor ter controle de gestão e economia. Eu digo que despesa vou fazer, tiro foto da nota fiscal, enquadro, salvo e está feita a despesa. O aprovador está vendo em tempo real o que você gastou”, explica Gonçalves.

A analista financeira Gabriela Fagundes, que faz a contabilidade das despesas da empresa, animou-se com a novidade. “Bem mais rápido, ágil e a informação chega mais rápido pra gente”, diz.

Os sócios investiram R$ 600 mil para desenvolver o APP e faturam R$ 500 mil por ano. A cobrança é feita por mensalidade. A empresa que contrata o serviço paga uma taxa por funcionário que baixa o aplicativo.

“Não é nada é fácil no Brasil convencer uma empresa a adotar o serviço. Porém, mesmo com mercado recessivo, a gente vende hoje. Vende transparência, economia. Então, se torna mais fácil de vender a plataforma”, diz o empresário Murilo Thiele.

O outro aplicativo se propõe a aumentar a produtividade da empresa com um clique no celular. Com o APP não é necessário mais alugar um espaço e equipamentos para fazer treinamento. É possível fazer tudo pelo celular, sem gastar tempo e dinheiro. Também não precisar se deslocar.

Uma grande rede de material de construção já usa o APP. Enquanto o cliente faz compras, o gerente de treinamento fica de olho no celular. “Pode usar o plano de treinamento que cada função tem. Posso fazer no momento que tenho tempo mais disponível”, diz o gerente de treinamento da loja Marcos Barreto.

“Nosso aplicativo vai pingando durante o dia várias vezes conteúdos relevantes para cada pessoa. Coisas que eles podem aplicar imediatamente no trabalho, aumentando a produtividade. Vou abrir o novo modulo de hoje. Hoje vai ser estresse e ansiedade. Ele explica sobre assunto”, diz Greg Baterman, que desenvolveu o APP.

“O usuário recebe pílula uma vez por semana. Se esquecer, recebe estímulos por APP ou e-mail. Os funcionários ficam mais tempo na função deles e menos em salas de aula”, diz Rainner Colombani, gerente da loja.

“A gente cobra uma mensalidade conforme o número de funcionários. Cada empresa terá uma pessoa dentro da empresa focado no sucesso do cliente”, diz Baterman.

Greg Baterman investiu R$ 300 mil para entrar no mercado de aplicativos e escolheu um APP de treinamento por que smartphone está na mão de quase todo mundo. As pessoas têm pouco tempo para se dedicar a treinamento e as empresas precisam cortar custos e aumentar a produtividade.

Fonte: Pequenas Empresas Grandes Negócios - (http://g1.globo.com/economia/pme/pequenas-empresas-grandes-negocios)

 


Notícia publicada em: 17-08-2016

 
 
VOLTAR
 
Claudinei Ferreira Advocacia
 
Claudinei Ferreira Advocacia Claudinei Ferreira Advocacia Claudinei Ferreira Advocacia
 

cadastre-se para receber nossos e-mails

 

©2018 Claudinei Ferreira Advocacia - Todos os Direitos Reservados

O Escritório     Áreas de Atuação     Advogados e Parceiros     Responsabilidade     Fale Conosco